Posts taggeados em: arquitetura





12 de novembro de 2014

Redecore o quarto em até 30 minutos

O quarto é o ambiente mais íntimo da casa e, por isso, merece decoração caprichada e com a sua cara. Mas alguns projetos são caros e trabalhosos, como uma pintura diferente ou a troca de móveis.

Para facilitar a tarefa, temos algumas ideias que podem virar realidade em menos de meia hora:

1 minuto: Nada de deixar coisas espalhadas. Organize livros, bijuterias e acessórios do dia a dia sobre a mesa de cabeceira ou dentro da gaveta.

2 minutos: Invista em uma moringa ou garrafa d’água bonita para fazer parte da decoração na mesa de cabeceira e garantir a hidratação durante a noite.

3 minutos: Afofe os travesseiros e posicione-os na diagonal em relação à cabeceira. Se puder, troque-os e vista-os com uma capa bonita.

4 minutos: Deixe velas aromáticas por perto. Elas criam um clima romântico e relaxante. Invista em modelos pequenos, em copinhos coloridos.

8 minutos: Para colorir o quarto, sem pintura, invista num tapete com tons fortes. Só lembre que cama deve ficar completamente sobre o tapete.

12 minutos: Mude tudo de lugar! As mesas laterais do sofá podem virar mesas de cabeceira no quarto, o biombo vira cabeceira, a manta da poltrona vai para o pé de cama.

17 minutos: Acessórios antigos, como bolsas, sapatos e xícaras podem virar vasos inusitados. Arrisque-se.

18 minutos: Troque os puxadores do guarda-roupa, da cômoda e das gavetas do criado-mudo por peças coloridas ou porcelana. Isso dará um visual mais estiloso às peças.

24 minutos: Troque a cortina. Há modelos cuja barra pode ser acertada com fita colante, ativada pelo calor.

28 minutos: Não quer encarar a pintura de toda a parede? Arrisque-se em pequenos detalhes ou barrados feitos com estêncil, carimbos ou rolinhos em alto relevo.

 

Fonte: http://delas.ig.com.br/





3 de novembro de 2014

Imóveis pequenos pedem móveis planejados

Com a evolução da tecnologia e a mais nova tendência de apartamentos pequenos focados para solteiros, a indústria de imóveis e de móveis correu para se adaptar.

É simples: espaços pequenos pedem soluções inteligentes. Imóveis com poucos metros quadrados pedem móveis planejados, adaptação e melhor aproveitamento de áreas.Mesmo assim, o funcional não precisa ser feio. Muito pelo contrário, pode ser extremamente elegante.

Esta é a ideia deste vídeo de uma empresa de móveis planejados internacional. Pensando nos mínimos detalhes, criou móveis bonitos, confortáveis e inteligentes.





29 de outubro de 2014

Um quarto para duas meninas

Já vimos que decorar um espaço reduzido não é tão difícil assim, otimizar o espaço e  pensar com cuidado antes de definir o layout são duas sugestões que vale a pena anotar. Mas já imaginaram ter que fazer isso para dois? As famílias não são muito grandes e os apartamentos são pequenos demais, seria uma boa equação se a medida dos quartos não fossem tão apertadas!

Um quarto para dois envolve além de layout, espaço para guardar roupas para duas pessoas, bancadas de estudos, mas principalmente levar em consideração o gosto de duas pessoas diferentes. Crianças têm preferências também, e como têm! Dependendo da idade por tema ou cores. Nem sempre você conseguirá dispor as camas lado a lado, ás vezes um beliche é a única solução, para pequenos espaços. Depois é só tirar par ou ímpar para saber quem dorme no andar de cima!

O mais importante é que as duas crianças possam se reconhecer dentro do ambiente, que deve ser acolhedor e ter elementos que pertençam aos dois.

Se você tem dois filhos de idades distintas, como por exemplo: o novo bebê que vai chegar e vai dividir o quarto com o irmãzinha, o ideal seria que este espaço tivesse menos elementos infantis  e abusasse de cores , estampas e texturas.

Uma criança a partir de 5 anos, já anseia por um quartinho com uma identidade então é importante que prevaleça um pouco cores da preferência do mais velho. A sugestão é que as personalidades sejam estudadas separadamente e depois que você encontre um ponto de partida que seja em comum para as duas.

Se você ainda está em dúvida procure um profissional, um arquiteto certamente verá além do que você vê e vai fazer maravilhas com o seu espaço, respeitando principalmente o gosto das meninas.

 

Fonte: http://arquitetoecia.com.br





20 de outubro de 2014

Arquitetos projetam casa suspensa com vista privilegiada para a montanha

O time de arquitetos do estúdio Kidosaki, construíram uma bela casa no cume da montanha Yatsugatake, no Japão. A vista é de tirar o fôlego e o imóvel tem a maior parte das paredes de vidro. Para potencializar a capacidade de visualização panorâmica, foram posicionados cilindros de aço que suportam o peso da extensão da casa em meio ao declive.

Logo que se entra, um corredor conduz os moradores e convidados até uma sala cercada por vidros do teto ao chão, em três lados, transportando as pessoas para o meio da natureza. Os três quartos oferecem vistas sequenciais do ambiente externo, com diferentes perspectivas do cenário bucólico.

Como se não bastasse, a casa de 303 m2 abriga ainda um deck de madeira, que rodeia a propriedade, servindo como uma área de lazer e relaxamento, além de observatório vip de toda essa imensidão paisagística, com vista privilegiada para as montanhas. Assim fica fácil viver “na natureza selvagem”!

Veja as fotos:

 

Fonte: http://www.hypeness.com.br/





6 de outubro de 2014

Edifícios sustentáveis x Edifícios verdes: afinal, existe diferença?

 

Com certeza você já ouviu falar em edifícios sustentáveis e edifícios verdes. Mas, qual a diferença entre eles? De acordo com estudos de arquitetura e construção sustentável, a classificação de edifício sustentável está mais próxima do conceito de autossuficiência, o que significa que o prédio causa impacto zero no meio ambiente, pois tudo aquilo que consome é compensado pelo que produz ou reutiliza. Na prática, esta classificação se restringe às novas construções, já planejadas desta forma desde a sua idealização.

Já os edifícios que adotam práticas e tecnologias para minimizar os impactos no meio ambiente são considerados edifícios verdes. Vamos explicar: segundo o U.S. Office of the Federal Environmental Executive (OFEE) – instituto responsável pela promoção da sustentabilidade e gestão ambiental das operações do governo americano – prédios verdes são “aqueles que têm maior eficiência no uso de energia, água e materiais, e reduzem o impacto na saúde humana e no meio ambiente por meio de uma melhor localização, projeto, construção, operação, manutenção e gestão de resíduos durante o ciclo de vida do edifício”.

Para serem considerados verdes, os edifícios devem seguir algumas regras e determinações, criando assim uma série de características comuns, como:

  • Uso eficiente de água e energia;
  • Coleta seletiva e gestão de resíduos ativa e eficiente (reciclagem);
  • Aproveitamento de luz natural (solar) e vento;
  • Prioridade para uso de materiais ecologicamente corretos produzidos localmente, com o objetivo de diminuir o gasto com energia necessária para transporte de materiais;
  • Impacto reduzido na região de entorno através da diminuição de emissão de gases de efeito estufa, o que contribui para melhoria na qualidade do ar;
  • Integração dos custos de construção com os custos de operação do edifício ao longo de toda a sua vida útil.

Fonte: http://www.condominiosverdes.com.br/