Posts taggeados em: cultura





19 de novembro de 2014

Exposição Salvador Dalí

Quer fazer algo diferente sem gastar nada? Visite a Exposição Salvador Dalí no Instituto Tomie Ohtake! É a maior retrospectiva do artista surrealista, com cerca de 150 obras entre gravuras, pinturas, desenhos e filmes que poderão ser conferidas de perto, abordando os vários estilos usados por ele.

Os cariocas já puderam conferir as obras no CCBB que recebe a mostra desde maio. Não é por acaso que as filas deram volta nos quarteirões. As obras, 95% delas inéditas no Brasil, foram cedidas pelo Museu Reina Sofiá e pela Instituição Gala-Salvador Dalí. Ela tem curadoria de Montse Aguer.

Além das pinturas, a contribuição cinematográfica do artista será mostrada com os filmes “O cão andaluz” (“Le chien andalou”, 1929) e “A idade do ouro” (L’age d’Or, 1930), codirigidos por Salvador Dalí e Luís Buñel, e “Quando fala o coração” (“Spellbound”, 1945), de Alfred Hitchcock.

 

INFORMAÇÕES DO EVENTO

Data(s): de 19 de outubro de 2014 a 11 de janeiro de 2015

Horário(s): de terça a domingo das 11h às 20h

Preço(s): Grátis

Onde: Instituto Tomie Ohtake

Avenida Faria Lima, 201, (Entrada pela Rua dos Coropés, nº 88) – Pinheiros

 

Fonte: http://www.guiadasemana.com.br/





31 de outubro de 2014

Um pouco de cultura com a Ocupação Laerte

Este final de semana é sua última oportunidade de conferir a exposição Ocupação Laerte, com muitas obras do famoso cartunista. São mais de 2 000 histórias em quadrinhos e desenhos, 300 deles originais, produzidos desde a década de 70.

Tudo foi disposto  em um grande labirinto com o objetivo de fazer com que o visitante se perca no mundo das histórias de Piratas do Tietê, Minotauro e Homem-Catraca, entre muitas outras. A ausência de uma organização cronológica e de textos mais precisos impossibilita perceber como o cartunista (ou a cartunista, como tem preferido Laerte desde que virou adepto do cross-dressing), de 63 anos, evoluiu seu estilo e buscou novos temas.

Há diversos itens interessantes, a exemplo de anotações de cor para a gráfica, painéis de luz que mostram como o artista trabalha os diferentes tons e peças produzidas em sua infância.

 

Serviço:

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149 – Bela Vista – São Paulo – SP – Tel.: (11) 2168 1776

Terça a sexta, 9h às 20h; sábado, domingo e feriados, a partir das 11h.

Somente até 02 de novembro.

Entrada franca.

 

Fonte: http://vejasp.abril.com.br/





7 de outubro de 2014

50 anos de Mafalda

 

Publicada pela primeira vez em 1962, a personagem do cartunista argentino Quino, inconformada com o mundo, virou ícone da cultura pop. A personagem Mafalda é tão importante na cultura pop mundial que comemora seus 50 anos pela segunda vez. A menina com voz da consciência da humanidade ganhou o mundo mesmo há exato meio século, em 29 de setembro de 1964, quando teve uma tirinha publicada pela primeira vez.

Mafalda era uma mordaz menina de uma típica família de classe média argentina que, com suas ácidas críticas e seu olhar sobre o mundo, fez leitores de todo o planeta sorrirem e pensarem. A personagem viveu por 10 anos nas páginas de jornais e semanários argentinos. Em 1973, Quino decidiu encerrar a personagem, por “esgotamento de ideias”, segundo ele próprio. Desde então, já se passaram mais de 40 anos, mas a menininha inconformada com os rumos da humanidade continua bem viva na memória dos milhares de fãs mundo afora.

Com Mafalda, Quino conseguiu o que sempre sonhara: criticar o contexto político e econômico da Argentina, de forma brilhante. Criou metáforas para falar sobre assuntos que, de outra forma, poderiam ser censurados pelo sistema político repressor da época. Muitas vezes a crítica social e dos costumes fazia as pessoas se reconhecerem e rirem de suas próprias mazelas.

A famosa personagem Mafalda ganhará exposição em dezembro na Praça das Artes, em São Paulo. O trabalho O Mundo de Mafalda conta com desenhos originais, reproduções de cenários e vídeos e já passou por Buenos Aires, México, Chile e Costa Rica.

 

Fonte: http://zh.clicrbs.com.br/





13 de agosto de 2014

Conheça a mansão do galã Christian Grey!

50 Tons de Cinza é um dos maiores fenômenos literários dos últimos anos e promete ser um verdadeiro sucesso nos cinemas! Os fãs, que acompanharam a saga de Christian Grey e Anastasia Steele, finalmente vão ver a história do casal na telona e não poderiam estar mais ansiosos. Que tal, então, matar um pouco da curiosidade e conferir um pouco da casa do galã Grey?

Parte das gravações do filme foram feitas no Canadá, mais precisamente em Vancouver, uma cidade conhecida por receber diversas equipes de filmagem. A escolha da produção do filme, além disso, foi uma mansão histórica na cidade, chamada Casa Mia, conhecida pela arquitetura colonial espanhola e que foi construída em 1932.

Na casa, é possível encontrar um salão de festas com detalhes no teto folhados a ouro, torneira de ouro, escada central original da construção e ilustrações pintadas por artistas da Disney. O que você acharia de morar em um local assim?

Fonte: Yahoo





1 de agosto de 2014

Que tal viver sobre rodas?

Por Silvia Yumi

Se você acha que a escolha de um lugar pra viver se resume a um apartamento ou uma casa, está enganado: Andrew e Gabriella Morrison foram além e construíram sua residência sobre rodas! Batizada de Morrisons hOMe, a casa abriga todo o necessário pra viver e ainda as comodidades de uma casa comum.

Olhando de fora pode não parecer, mas aí dentro tem uma cozinha completa, banheiro, sofá, sala de estar, mesa de escritório e de refeição e um quarto – até com cama de casal -, que fica no mezanino, por onde se chega através de uma escada.

Incrível também é saber que isso tudo foi construído em quatro meses! E, juntamente com os móveis e eletrodomésticos, o custo total foi de US$ 33 mil, o que representa a metade do investimento necessário para um pequeno apartamento ou casa comum.

Quer fazer um tour por esse lugar cheio de criatividade? Nesse vídeo o próprio Andrew Morrison te leva pra conhecer seu espaço criado em um ambiente reduzido e com ótimas condições para viver!

Legal, não? Você moraria em uma casa móvel também?