Posts taggeados em: sustentabilidade





3 de outubro de 2014

Conheça aplicativos que podem ajudar a criar hábitos mais sustentáveis

Com a evolução da tecnologia hoje há aplicativos para tudo, inclusive para economizar água, eletricidade, combustível… Isso mesmo! Aplicativos que podem dar uma mãozinha para criar hábitos de consumo sustentáveis.

São Paulo vive sua maior crise de abastecimento de água. Em todo o país, a queda no volume de chuvas, que corresponde a 50% da média normal, eleva o risco de racionamento de energia. Por isso, nada mais adequado do que incentivar um consumo mais racional. Uma série de aplicativos pode apoiar você nessa missão, ajudando a combater o desperdício de água, eletricidade, combustível e comida — e, de quebra, a economizar. Veja uma seleção de 10 aplicativos bem bacanas:

Água

Da sua conta – Permite acompanhar seu consumo de água e verificar se ele está próximo do recomendado pela Organização das Nações Unidas — 110 litros por dia por pessoa. Traz dicas para reduzir o uso de água em casa, mas só serve para quem tem hidrômetro próprio. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Português/ Preço: Grátis)

Sai desse banho – Após programar a duração de seu banho para 4, 8 ou 12 minutos, você recebe um alerta quando o prazo termina. O aplicativo, que já tem 12.000 downloads, ainda calcula quanta água foi economizada. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Português/ Preço: Grátis).

Energia elétrica

Eco Charger – Avisa que a bateria está carregada e que o carregador já pode ser retirado da tomada. (Sistema operacional: Android/ Idioma: Inglês/ Preço: Grátis).

Green Outlet – Ao lançar os dados sobre os eletrodomésticos da casa e de quanto tempo ficam na tomada, o consumidor tem um panorama do gasto energético de cada um e pode optar por trocá-los por versões mais eficientes ou deixar alguns ligados por menos tempo. Mas, por ser estrangeiro, o Green Outlet não inclui o chuveiro elétrico, grande vilão do gasto energético no Brasil. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Inglês/ Preço: US$ 0,99).

Combustível

Green Meter – Ajuda a dirigir de forma mais econômica ao avaliar a condução com base nos movimentos do carro, como acelerações ou freadas bruscas. Com isso, o usuário pode definir a velocidade mais eficiente para evitar perda de combustível ou desgaste do veículo. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Inglês/ Preço: US$ 5,99).

Ride Off Carbon – Calcula quanto CO2 você emite rodando de carro, e o quanto pode reduzir de emissões se optar por ônibus, metrô ou bicicleta. (Sistema operacional: Android/ Idioma: Inglês/ Preço: Grátis).

Comida

Leftover-Swap – Ajuda a não desperdiçar comida ao possibilitar que os cadastrados troquem entre si o que sobra na geladeira. Pode ser uma metade de pizza por um pedaço de torta, por exemplo. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Inglês/ Preço: Grátis).

Satisfeito – Lista restaurantes afiliados ao Instituto Alana, onde se pode pedir um prato na versão Satisfeito, com um terço a menos de comida. O valor correspondente é repassado a entidades de combate a fome. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Português/ Preço: Grátis).

Resíduos

Rota da Reciclagem – Informa pontos de coleta seletiva em várias cidades do país, ajudando o consumidor a não entulhar o aterro sanitário com produtos que poderiam ser reaproveitados. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Português/ Preço: Grátis).

Brng.it – A rede social estimula os usuários a recusar artigos descartáveis, criados para virar lixo após um único uso. A comunidade defende que essa mudança de atitude poupa recursos como água e petróleo e preserva o meio ambiente. (Sistema operacional: iOS/ Idioma: Inglês/ Preço: Grátis).

 

Fonte: http://exame.abril.com.br/





26 de setembro de 2014

Conheça a fábrica de inovação verde de Kengo Kuma

A arquitetura acaba ganhando bastante destaque quando se fala sobre sustentabilidade, pelos projetos inovadores que podem surgir e sua capacidade de influenciar uma grande mudança. É o caso do Progetto Manifattura, do renomado arquiteto japonês Kengo Kuma.

Criado em 2009, ele é um complexo de 50.000 metros quadrados e abrange a transformação de uma fábrica de tabaco italiana de nove hectares em um centro de negócios e pesquisa. Considerado uma fábrica de inovação verde, o projeto promove a construção ambientalmente sustentável, energia renovável e tecnologias verdes.

Além de contribuir para o meio ambiente e para o desenvolvimento de tecnologias alternativas, o complexo também abriga centros de aprendizado, um auditório e outras áreas de recreação pública, que entram em benefício do desenvolvimento humano.

Fonte: Zupi

 





19 de setembro de 2014

Conheça as variedades de materiais sustentáveis para construir uma casa

Num mundo onde existem diversas maneiras de ser sustentável, a construção de casas não poderia passar despercebida. Cada vez mais elas estão voltando a ser tendência, com uma grande variedade de tamanhos e formas, feitas com materiais que não impactam o meio ambiente, sempre com a preocupação sobre a origem e a quantidade existente dos mesmos.

Um exemplo do citado acima é o cob. Ele é composto de terra, areia e palha, é à prova de fogo, resistente às atividades sísmicas e tem custo quase nulo. Essa técnica de construção é usada há milênios e em todos os tipos de clima. Outro que oferece superresistência climática e é utilizado há muito tempo são as pedras. O custo é baixo, deixa a aparência bonita e ainda o elemento é abundante no planeta.

 

Falando em antiguidades, o adobe também é um dos materiais mais antigos do mundo, composto por terra crua, água, palha e, algumas vezes, por fibras naturais moldadas em forma artesanal. Ele é um excelente isolante térmico – suportando altas temperaturas e mantendo o interior da casa bastante fresco – e também possui custo baixo. No Brasil, podemos encontrar alguns exemplos nas regiões Norte e Nordeste.

O bambu é considerado, atualmente, um dos materiais mais sustentáveis do mundo. Além disso, essa planta tropical é renovável e abundante, e também resistente, flexível e com qualidades múltiplas pra construtores e moradores. Os materiais reaproveitáveis também fazem parte de projetos sustentáveis, e há opções de madeiras, concretos, tijolos e vidros, além de portas e outros objetos válidos para ter uma estrutura segura.

E você, qual você escolheria pra construir seu imóvel?

 

Fonte: Hypeness 





9 de setembro de 2014

O estilo de vida único das ecovilas

Se você também faz parte do time das pessoas que buscam morar em locais onde se possa viver em harmonia com a natureza, saiba que hoje em dia está cada vez mais comum a existência das chamadas ecovilas!

Basicamente, elas são parte de um modelo de assentamento humano sustentável, que são comunidades urbanas ou rurais onde as pessoas possuem um estilo de vida o mais sustentável possível. Dentro delas, os moradores seguem algumas práticas, utilizando energias renováveis, produzindo alimentos orgânicos, realizando bioconstruções, economia solidária, preservação do meio ambiente, entre outros.

O interessante é que essas eco aldeias ou eco comunidades acabam preservando áreas já degradadas ou que poderiam estar se degradando, e também trazem soluções viáveis para a erradicação da pobreza. Além disso, a partir de 1998 elas se consagraram como uma das 100 melhores práticas para o desenvolvimento sustentável, nomeadas oficialmente pela ONU!

Abaixo você pode conferir as fotos de algumas ecovilas espalhadas pelo Brasil.

 

Fonte: Nômades Digitais





18 de agosto de 2014

Dinamarquês projeta zoológico sem jaulas!

Ver animais selvagens de pertinho é um sonho e um prazer para grande parte das pessoas. Não é à toa, aliás, que os zoológicos recebem tantos visitantes ao redor do planeta. O problema é que ver os bichos confinados em jaulas deixa qualquer um triste – afinal, sabemos que em seu habitat natural eles são livres e, claro, muito mais felizes.

Pensando nisso, o arquiteto dinamarquês Bjarke Ingels começou a trabalhar em um espaço onde os animais podem viver livremente e, mesmo assim, ser apreciados por seres humanos. A ideia, aqui, é camuflar os próprios visitantes, deixando-os praticamente invisíveis para os selvagens.

 

O projeto futurístico do arquiteto sugere, por exemplo, criar cápsulas espelhadas para a circulação de pessoas, além de teleféricos e esconderijos em pontos estratégicos. Batizado de Zootopia, o conceito está em desenvolvimento na Dinamarca e será construído em um zoológico local, o Givskud, que hoje funciona como uma espécie de safári.

O parque será dividido em três continentes, África, Ásia e América, que serão interligados. A entrada será uma grande praça onde os visitantes poderão usufruir de uma visão panorâmica do local e, quando implementado, a ideia é que os visitantes possam se esconder também em montes, para observar as girafas, em troncos de árvores, para ver os ursos e até mesmo atrás de uma densa folhagem de bambu, para apreciar os pandas. Que experiência incrível!

 

 

Fonte: Ciclo Vivo